Debate:O preconceito que existe sobre os diferentes tipos de cabelo africano.

Sempre existiu dentro da comunidade africana,penso que um pouco por todo o mundo, um enorme preconceito sobre os diferentes tipos de cabelo. Um cabelo encaracolado e longo sempre foi sinónimo de beleza um cabelo curto e mais crespo sempre foi considerado mau, que se devia esconder debaixo de tranças, perucas, permanentes ou desfrizo.

Este foi um debate que sempre me fascinou. Talvez por isso adore falar sobre cabelo, porque tem uma vertente psicológica e sociológica que me interessa imenso. É o mesmo tipo de estéreotipo que existe, por exemplo, em relação a ser magra ou ser gorda, como que o facto de vestirmos o 38 ir-nos dar a felicidade eterna e todos os homens do mundo a caírem aos nossos pés.

Sempre passei horas a escutar cabeleireiras dizerem-me que com o meu tipo de cabelo que eu nem precisava de desfrizo, que este era só para aquelas mulheres que tinham o cabelo tão carapinha que eram capazes de partir vários pentes. Que certas pessoas, nem sequer desfrizo deveriam ter, tal era a carapinha, que o melhor mesmo era comprar uma peruca.Várias amigas minhas disseram-me que a única razão de elas não seguirem o meu exemplo e usarem o seu cabelo natural é porque o cabelo delas é demasiado difícil de pentear e que isso de usar o cabelo natural está reservado só para ás mulatas. Que o cabelo crespo não cresce, que o cabelo crespo não atrai homens, que o cabelo crespo é difícil de cuidar…Ainda ouço muito dizer que o cabelo da ‘Ana’ nunca crescerá porque é muito carapinha ou que o cabelo da ‘Maria’ é melhor porque é encaracolado….ou que o cabelo encaracolada cresce mais depressa que o crespo.

Nada mais errado.

Todos os tipos de cabelo crescem com a mesma ‘velocidade’, no entanto, quanto mais crespo o cabelo for  mais dificuldade os óleos naturais, produzidos pelo nosso couro cabeludo, terão em descer os fios de cabelo, daí o cabelo crespo ser tão seco e precisar de mais miminhos.

O que isto cria é uma enorme insegurança em quem tem ao cabelo natural africano, porque há sempre aquela noção que quem tem o cabelo encaracolado é mais bela, que conseguirá mais atenção de homens e consequentemente mais namorados, que conseguirá melhores empregos. Eu mesma, quando era adolescente, pensava que as mulatas eram mais lindas que se fosse mulata teria mais sorte com os homens. não poderia estar mais errada. O meu problema era insegurança, falta de auto-estima, não saber quem eu era e principalmente não saber cuidar do meu cabelo. Por volta dos meus 22/23 anos, finalmente aceitei-me tal como sou e comecei a tratar melhor de mim, a interessar-me em roupas, maquilhagem, productos naturais e em ter prazer em ser MULHER.

Quem estiver a pensar ter o cabelo natural e tiver o cabelo crespo, é necessário saber que precisaram de ter uma enorme forca de vontade e certeza de que estão a fazer isso por vocês, porque receberão olhares desaprovadores, comentários maliciosos, perguntas descabidas e muito provavelmente serão gozadas. Eu passei por tudo isso, no principio, mas aprendi a caminhar de cabeça erguida. A melhor maneira de responderem aos comentários é simplesmente com um sorriso bastando dizer ” Eu sei o que estou a fazer e o porque de estar a faze-lo e isso me basta”

Só com muitos blogs (como o meu), websites, vídeos do Youtube e até o twitter é que poderemos reeducar quem tem o cabelo natural africano e  derrubar mais esta forma de preconceito.

O mais importante é que o cabelo esteja saudável, sendo por isso essencial que haja, uma re-educacao de como tratar das diferentes texturas do cabelo africano, dos productos certos, dos ingredientes que devemos evitar ao máximo, dos beneficios dos productos naturais e principalmente das melhores técnicas para pentear diferentes tipos de cabelo, assunto que causa ainda imensa confusão.

Vejam este post com mais dicas de bloggers que podem ajudar-vos a conhecer o vosso cabelo

os diferentes tipos de cabelo mais links que podem ajudar

Por favor comentem…:P

Anúncios

10 Comments Add yours

  1. bininha79 diz:

    Adorei o post eu também sempre detestei a minha carapinha , mas a 4 anos atras comecei a ama-la e a mimar ela . Hoje amo o meu cabelo e estou sempre a procura de ideias ,opiniões . Adorei o teu blog XXX

    Gostar

  2. Cátia diz:

    Olá
    Adorei este post pois, identifico-me muito na medida em que me reeduquei e aprendi a aceitar a minha carapinha kinky como é. Agora adoro-a e não consigo deixar de me olhar ao espelho, apesar de ainda estar muito pequena. Tenho seguido este e outros blogs relacionados com o cabelo afro e estou verdadeiramente fã deste nosso estilo. Já desfrisei muito o cabelo no passado mas foi necessário começar a rejeitar os produtos para eu me aceitar assim como sou. Vocês que nos incentivam a amar o que temos são as grandes responsáveis pelo aumento na nossa auto-estima. Só por isso. MUITO OBRIGADO!!!

    Gostar

    1. Angielopes's weblog diz:

      De nada e se poder ajudar em alguma coisa, não deixes de deixar um comentário por favor .

      Gostar

  3. Nina diz:

    O meu tipo de Cabelo é Carapinha, e sempre senti uma agonia…por isso!
    No entanto, usei várias vezes produtos quimicos (desfilizantes), que tornaram-o pior do que o natural.
    Agora ganhei uma auto-estima,pretendo,ou melhor, estou criando meu cabelo crespo Naturalmente. Tenho feito pesquisas na net, pa ver se encontro algumas dicas que me sirvam….Peço uma ajuda se poderem.
    Desde já agradeço, e pea existência do Blog, Thanks!
    Nina- Maputo/Moçambique

    Gostar

  4. Cátia diz:

    ´Muito obrigada por este post. É de facto gratificante ter finalmente um post ao qul me identifico inteiramente. Pois sempre cresci, com a ideia de que deveria esconder a minha carapinha. Até aos 20 anos senpre a tentei esconder debaixo de tranças e nem ousava sair à rua sem estar “disfarçada” com as tranças. A partir dos 20 começei a disfarçar, e foi preciso chegar agora aos 32 anos para o meu cabelo começar a rejeitar os desfrisantes para assumir de uma vez por todas a minha carapinha, a qual tenho muito orgulho. Pois é, agora estou em fase de transição e com uma carapinha pequena / média que inspira muitos cuidados. Sou do tipo carapinha dura, julgo do tipo 4 C como é classificada. Hoje tenho tanto orgulho nela que estou a aprender a tratá-la ainda. Por isso é com muito gosto que acolho este post, era mesmo o que estava a precisar. Já agora gostaria de ver aqui mais dicas para tatar de um cabelo como o nosso, pode ser? Mais uma vez muito obrigada e um grande beijo no coração!

    Gostar

  5. Eu tinha um cabelo assim mas agr nn tenho mais pq eu arrumei o meu cabelo e agr ta pior pq ta enrrolado e ta pior assim do que de africano. U.U

    Gostar

  6. A muito que me deparo com esse problema de assumir a minha carapinha…vezes em conta danifiquei o meu cabelo…tão rápido estava forte e “bonito” como do dia para noite completamente quebradiço e pequeno.

    Eu cheguei mesmo a pensar que o meu cabelo não tinha geito, sempre tive o couro cabeludo muito sensivel e desfrizo nenhum deixava meu cabelo completamente liso sem que depois de algumas semanas ele parti-se.

    Estou a desistir dos desfrisos e aplicações brasileiras… Isto porque vejo que os homens gostam do que é natural, de acariciar os nossos cabelos; E principalmente porque não quero mais gastar o balúrdio de dinheiro em uma cabeleireiro, ser obrigada a enfrentar o ardor que são os quimicos na minha cabeça e a quentura extrema dos secadores de cabelo.

    Estou ansiosa para começar este processo…assumir a minha carapinha que é linda!

    Gostar

  7. Lene diz:

    Adorei o post…olha eu decidi assumir o me cabelo natural sem químicas e logo mais saudável.
    A tua coragem em falares de temas tão “tabu” é de elogiar.O que faz muitas mulheres negras terem preconceito em relação aoa cabelo crespo é a falta de informação pois quando aprendem a cuidar do seu cabelo verão que existe muito mais vantagens em ter o cabelo natural.
    Eu tive a sorte de perceber isso e foram precisos 30anos.É isso,em junho faço 30anos.
    Estou a conhecer o meu cabelo natural e vale a pena.Acompanha-me nesta jornada http://www.youtube.com/watch?v=FXzMnJy9Ojo beijos

    Gostar

    1. Angielopes's weblog diz:

      olá
      sim tens toda a razão, por vezes, é só mesmo falta de informação, mas quem sabe um dia com blogs como o meu e vídeos como o teu conseguiremos ultrapassar esse pequeno obstáculo 🙂
      Adorei o teu vídeo. Tiveste imensa coragem em cortar o teu cabelo, principalmente porque estava longo e sei que isso é extremamente difícil. mas vais ver que o teu cabelo crescerá num instante 🙂

      bjs

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s