É difícil ser emigrante…

Antes de viajarem para qualquer país, pensem com muito cuidado se estão dispostos a abdicar da vossa vida e dos momentos importantes com as pessoas que fazem parte da vossa vida. Principalmente se forem sozinhos, sem ter um familiar do outro lado para vos guiar e apoiar

Muita gente não está preparada. Pensam que emigrar para outro país é como ir a outra cidade. Pensam que viajando, vão conseguir uma melhor vida, conseguir um bom emprego, boa casa, um bom abono de família para os filhos

(existentes ou futuros).Será o mesma quantidade de horas laborais, mas com uma maior renumeração. Dinheiro fácil. Mas as coisas não são assim tão fáceis.

Conheço muita gente que não agüentou mais de um ano fora de Portugal. As saudades são muitas, saudades da vida social que perderam. Dos amigos. Da comida. Do clima.Da mãe. Dos irmãos. Dos vizinhos chatos. Dos jantares até de madrugada…

Sim, de facto poderão ganhar mais dinheiro, mas perderam a vossa qualidade de vida em certos casos. Terão que obter por vezes dois empregos para sustentar as contas da casa, terão que dividir a casa com pessoas que não conhecem porque alugar um T0 sozinhos, simplesmente é impossível.

A vossa vida rodará 80% em volta de casa-trabalho, trabalho-casa, e mesmo quando tem tempo para sair por vezes não vão poder porque os sítios que valem a pena são normalmente muito caros ou estarão muito cansados, acabando só por fazer um jantar de amigos em casa e encomendar uma pizza

Vão encontrar outra cultura, outra língua e o pior, outro tipo de comida.

Terão que sair da vossa zona de conforto. Deixarão de dizer bom dia á vizinha do lado, o padeiro deixará de ser o mesmo ou até, já não haverá padeiro para ninguém. Perderão os momentos especiais com a vossa família e amigos. Os abraços nas horas felizes, os telefonemas diários só pra contar o que tiveram para o almoço,porque os telefonemas internacionais são muito caros. Um ombro amigo para chorar quando mais precisam ou simplesmente alguém para vos ralhar quando estiverem a fazer algo de mal. Alguém que vos entenda.

Poderão perder natais, aniversários, casamentos, idas á praia no Verão, funerais, a semana da Páscoa, aquelas brigas engraçadas entre familiares

Serão esquecidos.Alguns amigos só vos falaram de ano a ano. Alguns até podem vos ligar durante alguns meses, mas com a distancia até o maior dos amores acabará por morrer.

Irão de férias a casa e tudo vos parecerá estranho. A cidade, entretanto mudou. Alguém resolveu construir uma CRIL á porta de casa, e já não saberão como apanhar o autocarro. Onde era antes uma papelaria agora é um cabeleireiro, O vosso café preferido fechou porque a dona do café morreu.

Os vossos primos entretanto casaram e tiveram filhos.

Já não reconhecerão ninguém.Estarão todos mais feios, mais bonitos, mais magros, mais gordos, mais pobres, mais ricos, …

Ás vezes, acordo e apetece-me ir a Alfama beber uma bica, ou ao miradouro dos sete sóis pensar na vida, mas depois apercebo-me que não posso, que estou numa cidade que não tem sete colinas como Lisboa, com pasteis de nata e onde a bica ainda é a 50 cent.

Vai vos acontecer muitas vezes isto. Sentirem-se presos mesmo estando livres. Presos na vossa própria cidade. Nos vossos próprios sonhos.

Pensem muito antes de vir, Estejam preparados para estarem sozinhos sem o vosso apoio de sempre. Terão de arranjar outros apoios.

O Messenger, hi5 e o facebook salvar-vos-á muitas amizades. Manterão contactos com colegas que já não vem há muito tempo. Alguns irão vos surpreender. Tenho uma amiga, que devido a muitos desencontros, já não a vejo pessoalmente á cinco anos, no entanto continuamos a falar no Messenger como se a distancia não existisse e os anos não tivessem passado.

As relações amorosas serão sempre muito complicadas, porque lá no fundo vocês manterão o desejo de voltar um dia para o vosso ninho e o vosso amado pode não querer ir para a vossa terra. Alguns até sabendo que vocês são emigrantes podem não ser vossos por inteiro, porque sabem que o vosso amor tem um prazo de validade.

Será que vale a pena ser emigrante? Sim, sempre. Vale pelas experiências que terão, os conhecimentos que obterão, as diferentes culturas que irão conhecer, as diferentes línguas que aprenderão a falar. Isso não tem preço.

Mas aqui estão neste texto os aspectos negativos.

5 Comments Add yours

  1. bininha79 diz:

    Sei bem o que é isso mas já estou habituada a minha vidinha Londrina , estou fora de Portugal a quase 9 anos .
    Mas ainda bate a saudade de ver o meu Cristo Rei, atravessar a Ponte 25 de Abril , sentir o cheiro do mar ,enfim!!!!!
    Por vezes ainda cai a lagrima e uma vontade enorme de abandonar tudo e voltar para o meu país .
    Imigrar não é fácil de maneira nenhuma .

  2. Ana Vilão diz:

    Em Portugal seremos emigrantes… noutro País, estrangeiros!
    Perdemos um pouco da nossa identidade, quer queiramos quer não…
    É muito dificl ser “emigrante”!

  3. claudia diz:

    Tudo o que dizeste eu passei e passei durante 8 anos da minha vida em Londres muitas alegrias e muitas tristezastambem e agora estou de volta á minha Terra querida mas sem esperança sim porque a vida em Portugal mudou muito desde que sai e agora tenho que comecar de novo tal como fiz em Londres não sei se tenho energia é por isso que digo as pessoas quando me perguntam se vale a pena emigrar e eu digo vai mas não fiques muito tempo por o tempo passa que nem um foguete quando das por ti estas tão dependente e habituada daquele país que nem dá vontade de regressar .Eu vejo o emigrar como uma “droga”isto é difícil de get rid off….

    Apesar de ter amado e odiado a cidade de Londres tenho que dizer que cresci lá como pessoa que sou hoje…

  4. Nina diz:

    Li atentamente as tuas palavras, e sim penso que seja muito complicado irmos para um sitio totalmente desconhecido, ainda que com as razões mais nobres, no teu caso foste estudar, e se foi lá que encontraste as oportunidades de formação que no teu pais não tiveste, então digo ainda bem que existem outros países, outras realidades, outras culturas etc! Penso que é tudo uma questão de adaptação a nova realidade que se vai viver, e sim é complicado pensar que se podem perder certos laços afectivos durante ausência, mas certamente conhecerás outras pessoas, cuja realidade se assemelhe muito com a tua, e sendo assim podes tirar partido desse aspecto, não só para não te sentires sozinha, mas também para trocares experiências!
    A adaptação depende muito de como se encaram as dificuldades e também dos objectivos que se tem, certamente os teus ainda que com mais ou menos dificuldades serão mais facilmente realizáveis, se pensares que durante esse tempo tu vives duas realidades, ainda que uma seja distinta da outra, ambas se complementam, porque vão fazer parte daquilo que tu és. Penso que toda a gente tem receio das mudanças, e quando se está fora deve ser pior, é como se tivéssemos ficado para trás, como se o facto de as coisas já não estarem como eram vão fazer com que percamos a capacidade de interagir da mesma forma que antes, mas pensa se és capaz de ir sozinha para um pais estrangeiro, ficar lá anos, estudar, aprender uma nova língua, e dentro do contexto em que vives tens de lidar com muitas outras culturas, portanto também tens de te adaptar a elas de certa forma, não vejo razão para depois quando voltares não te readaptares as pequenas mudanças que o teu bairro, rua , cidade etc sofreu! E
    Duma coisa tenho a certeza, quando voltares vais apreciar tudo de uma forma diferente, o miradouro vai ser diferente, tenho a certeza que te vai saber muito melhor, sejam os sabores, as pessoas, tudo! Para ti o teus pais vai ter uma valorização diferente, a tua valorização devido ao facto de teres estado fora, e quem sabe, eu sei tenho a certeza, podes dar algum contributo ao teu bairro!
    E outra coisa, uma jornalista nunca está “fora” , está sempre presente ainda que longe, tenho a certeza que estás muito melhor informada de muita coisa que se tem passado por cá, e tenho a certeza que sabes os nomes dos primos que entretanto nasceram, e sabes de quem foram os funerais, e também sabes quem se casou etc!
    Os amigos vão continuar a ser os mesmos , caso não sejam então acredita, independentemente de estares longe ou não certamente haveriam de se afastar por algum outro motivo!
    Mas o melhor de tudo é saberes que quando voltares vais ter alguém que te receba, sei que a tua família vai continuar a ser o teu ninho, e isso não vai mudar nunca!

    1. bininha79 diz:

      Concordo com o teu comentário , agora quando vou a Portugal dou importância a certas coisas que quando vivia lá quase nem ligava . Exploro o máximo possível também para dar a conhecer aos meus filhos um pouco mais da minha cultura ,com certeza valorizo mais o meus país .
      😘

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s