Solidão

Outra cronica minha. esta de 2007, algures pela primavera…

Crónica

Solidão

A solidão assusta-me. Imaginar-me sem ter ninguém a quem eu possa chamar amigo. Ninguém com quem ficar verdadeiramente chateada, ninguém com quem discutir, ninguém com quem… falar. Estar num estado tal de apatia, sem perspectivas de futuro que nem sequer vontade de sair da cama temos. Nós devíamos sentirmo-nos abençoados por ter alguém que verdadeiramente gosta de nós, que diz  “Oh este conheço-o bem andou comigo na tropa” embora ambos saibamos que nunca pisámos num quartel.

Não sei o que é que nos faz sentirmo-nos ligadas assim a uma pessoa, que não é da nossa família mas de um momento para o outro torna-se a família que escolhemos. Como também não sei ainda o que é a solidão. Será que é sentirmo-nos completamente sozinho sem ter ninguém com quem falar ou é sentirmo-nos sozinhos no meio de uma multidão conhecendo e rindo com muitas pessoas mas sem encontrar alguém que nos compreenda com um olhar.

Por vezes imagino-me daqui a uns bons anos e penso que poderei ser daquelas velhinhas muito simpáticas e com muitas histórias para contar mas com o olhos postos numa janela a ver o mundo passar, os dias, os meses, os anos a passar, as rugas a aparecerem e sem ter ninguém que repare e me dê dicas de cremes de rugas , ninguém a quem eu possa resmungar que me está a doer o joelho outra vez por causa do reumático.

Vários estudos já se fizeram sobre a solidão reconhecendo que este é um assunto demasiado vago e que não abrange só idosos mas também jovens «para Perlman e Peplau (1982), é uma experiência desagradável que ocorre quando a rede de relações sociais de uma pessoa é deficiente nalgum aspecto importante, quer quantitativa quer qualitativamente».

( In DN 6/12/2004)

Segundo este estudo não é só a quantidade mas também a qualidade que importa e eu estou plenamente de acordo vejo algumas pessoas que conhecem muita gente e que tratam por irmão e irmãs a maior parte deles agora eu pergunto será que é mesmo assim será que essa pessoa realmente tem tantos e tão bons amigos ou só está a tentar agradar a toda a gente com medo de ficar sozinha? Não sendo genuinamente ela já que está a anular-se aos poucos para conseguir agradar a todos. Esta pessoa normalmente muito popular quanto a mim é mais sozinha do que aqueles que tem poucos mas bons amigos já que o segundo escolheu, sim esta é a palavra chave escolheu, entre todos aqueles que o rodeavam aqueles que melhor se identificam com ele o compreendem com um olhar, não foi indiferente ao mundo que o rodeava e ás personalidades de cada um. No fundo os primeiros não dão valor ás pessoas que os rodeiam. Já que nem se dão ao trabalho de as observar, de discutir com elas.

Sim a solidão pode ter algo a ver com a incapacidade natural de não conseguir, fazer amigos, de conseguir escolher, de ter medo do desconhecido, ou de partir sozinho à procura de soluções que o tirem da solidão. Sim por vezes o telefone não toca e não temos ninguém com quem possamos ir beber um copo, e podemos até, ficar meses ou até anos sem ver aquela pessoa que diz a coisa certa na hora certa. Mas a espera pode compensar e um dia deixaremos de nos anular em função dos outros ou de ter medo de ficar a olhar para uma janela a ver o mundo passar desejando estar do lado de lá da janela.

Ângela Lopes

14 de Março de 2007

Anúncios

One Comment Add yours

  1. Uma vez vi uma frase k me marcou, era assim:

    “a amizade n se busca controi-se”

    e por isso penso k tdo leva o seu tempo, se não fosse assim k piada tinha ter tudo de mão beijada!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s